quarta-feira, outubro 29, 2008

SOBRE POESIA

A jornalista Alexandra Maia me entrevistou, há uns três anos, pro Portal Literal. A matéria toda está aqui, além de alguns poemas:
http://portalliteral.terra.com.br/artigos/as-vozes-do-poeta


Aqui, trechos da entrevista:


Referências

"Eu teria que te oferecer uma antologia para responder a isso. São tantos os poetas que foram importantes para mim, de várias nacionalidades: Walt Whitman, Rimbaud, Mayakovski, Dante, cummings, Bashô, William Carlos Williams, Shakespeare, Fernando Pessoa, Emily Dickinson, Laura Riding, Drummond, Murilo Mendes ou contemporâneos como John Ashbery, Ginsberg, Kerouac, Leminski, Burroughs. Quando gosto muito de um poeta, pelo 'que' e pelo 'como' ele/a diz algo, sinto compulsão em traduzí-lo/a."

Escrever

"Neurologistas como Damasio têm provado que a emoção e a consciência são simultâneas, que não há separação entre corpo e mente. Eu diria que, muitas vezes, meus poemas tentam captar o que ele chama de 'sensação do que acontece'. Isso não quer dizer que eu seja devoto do espontaneísmo. Não: a escrita poética exige constante reescritura. O poeta, diante de seu poema, como se pilotasse uma ilha de edição, passa a desempenhar as funções de editor, reescritor, tradutor, revisor, músico, iluminador etc."

Poesia própria

"Em Polivox e mesmo em Solarium minha poesia aponta para um gosto pela experimentação, pela polifonia, pela diversidade de estilos, tons, pegadas, poéticas. Gosto do verso de Whitman em que ele diz 'Eu me contradigo, sou vasto . . . contenho multidões'. Pessoa e seus heteronômios, Pound e suas personas, Rimbaud e seu 'Eutro', Whitman e seu conceito de 'merge' ou fusão de opostos, todos esses conceitos são condizentes com minha maneira de encarar a atividade poética."

Publicar

"Demorei dez anos para conseguir editar Solarium. Passei por umas dez editoras diferentes, e senti na carne o que é ser um jovem poeta em busca de editora. Quando publiquei Solarium, já tinha publicado as traducões de Sylvia Plath e Rimbaud pela Iluminuras. Mesmo assim tive que pagar a edição do meu bolso."

Crítica literária

"A poesia está cada vez mais jogada pra escanteio pelo jornalismo cultural, por exemplo, que prefere valorizar prosadore(a)s que usam piercing, tenham nomes em inglês, que sejam abertamente narcisistas, falsamente escatológicos ou politicamente incorretos. De poesia, só se fala quando é para se falar dos clássicos. Ninguém a discute, fora da universidade, com seriedade. A criação de revistas literárias parece ter esta função fundamental de preencher esta lacuna, servir de espaço alternativo de reflexão, criação e divulgação de novos autores, fora do eixo Rio-São Paulo."

Significado de poesia

"Poesia é a arte da linguagem verbal. Uma forma de organizar o caos ou caotizar a ordem. Um passaporte para outros estados de percepção e para um maior entendimento do mundo."

2 comentários:

Sérgio disse...

Ótimo blog Rodrigo. Parabéns. Lindos textos, belas fotos.
Vou linnkar no meu blog. Pode ser?
Quando puder dá uma chagada lá.
www.pobremeu.blogspot.com
Abraço
Sérgio

Estúdio Realidade disse...

visitei seu blog também.
obrigado pelas palavras.
claro que sim, sérgio.
um abraço, r