domingo, outubro 19, 2008

SHEEP IN FOG, uma leitura (Sobre um poema de Sylvia Plath)




Fila de hálito branco

descendo a colina

-- Mergulhada na neblina, bota branca

pisando mansa & macia dentro da alma das árvores.

Mundos obscuros, mudos -

"the train leaves a line of breath"

Um fio de hálito fica no caminho -

Não é um trem, dessa vez,

não é esta a tradução

e sim ovelhas simples

descendo

(em silêncio)

pela colina.

Uma dezena de pequenas almas ambulantes,

peregrinas

(vistas por alguém que não diz nada).

Uma fita fina e fria, de neblina

retida na retina

e nítida ainda -

Que se solta das mínimas narinas das ovelhas

e se dissolvem na gelada

Manhã.










Keswick, Distrito dos Lagos, Inglaterra, 1984


Rodrigo Garcia Lopes (Solarium, 1994)


4 comentários:

Barone disse...

Olá Rodrigo. Visito hoje pela primeira vez seu blog. Gostei muito. Tomei a liberdade de incluir o link em meu espaço virtual.

Em junho passado lancei meu primeiro livro de poesias, "Outros Sentidos", mesclando poemas, fotografias e artes plásticas.

Gostaria de lhe enviar um exemplar. Como procedo?

Um abraço,
Barone.

Micha disse...

Belissimo!

Pavitra disse...



gostei tanto desse seu poema!

a imagem,
o silêncio...

e suas palavras de lã
sobre as ovelhas...

lindo!

paulo de toledo disse...

e aí, rodrigo, blza?
muita coisa bacana por aqui.
sou visitante assíduo do teu sítio.
abbracci