sexta-feira, maio 28, 2010


"Nesta nossa era caótica, uma coisa tem humildemente mantido suas virtudes clássicas: a estória de detetive. Pois uma estória de detetive não pode ser entendida sem um começo, meio e fim...Eu diria em defesa da estória de detetive que ela não precisa de defesa; embora agora lida com um certo desdém, ela é nossa salvaguarda de ordem numa era de desordem".

JORGE LUIS BORGES
('A Estória de Detetive', 1978)

Um comentário:

José Pedro Renzi disse...

:
lembrei-me dos Novos Historiadores como DARTON E GUINSBURG,CARLO e outros como sinais,emblemas e mitos...fascinio da HISTORIA...
estariam ai os perdidos detetives nas HISTÓRIAS POLICIAIS? OU seriam ESTÓRIAS...?