sexta-feira, novembro 24, 2006

Manobra, de Apollinaire















Perto de uma vila na retaguarda
Marchavam quatro fuzileiros
Todos cobertos de merda
Da cabeça até os pés

Olhavam o vasto descampado
Falavam sobre o que se passou
Nem puderam olhar pro lado
Quando uma bomba detonou

Todos da turma de dezesseis
Falavam do passado não do amanhecer
Assim prolongavam suas asceses
Que exercitaram ao morrer




Tradução: Rodrigo Garcia Lopes

Nenhum comentário: